um obituário para os smartphones?

a câmera é o novo smartphone? ou é a interface o novo smartphone?

Pedro Doria, no Estadão desta sexta-feira (21), me dá o caminho para um pós-doc: a interface jornalística em cidades conetadas irá além das metáforas analógicas? (https://vimeo.com/49425975):

* a câmera está no centro da estratégia da empresa de Mark Zuckerberg para os próximos cinco anos.

* realidade aumentada começará a fazer parte de nossos cotidianos. E é neste ponto que [a câmara] começará a matar nossos celulares.

* sim: a câmera é como um parasita que cresce no hospedeiro para depois matá-lo sem piedade. Porque se toda a tecnologia será desenvolvida em smartphones, o passo seguinte é encontrar sua interface ideal.

* quantos aparelhos de nosso cotidiano, pergunta Zuck [ Mark Zuckerberg], precisam realmente existir fisicamente? Para que gastar milhares de reais numa TV sofisticada se um app de US$ 1 pode criar uma tela virtual muito maior e de alta resolução em qualquer parede?

Deixe uma resposta